Autor - Cris Lacerda

Dados comprovam: segurança na manipulação de alimentos evita altos prejuízos para o varejo

manipulação de alimentos

Recentemente, o Walmart anunciou um projeto de uso da tecnologia de blockchain para rastrear alimentos perecíveis, reduzir o desperdício, diminuir a possibilidade de contaminação dos produtos e melhorar a gestão da cadeia de suprimentos. Iniciativas semelhantes vêm sendo desenvolvidas pela Microsoft e pelo Porto de Roterdã, na Holanda, o que mostra o quanto a segurança na manipulação de alimentos é uma questão importante em todo o mundo.

Nos supermercados brasileiros, quase 80% das quebras operacionais estão ligadas a questões relacionadas à manipulação de alimentos (como vencimento, embalagens violadas, armazenamento inadequado ou refrigeração), de acordo com a 2ª Pesquisa de Prevenção de Perdas da SBVC. Com isso, representam uma parcela expressiva das perdas do setor, que foram de 1,97% do faturamento no ano passado. Nos supermercados, as perdas têm um tamanho próximo do lucro das lojas e, portanto, reduzir as perdas melhora imediatamente os resultados do PDV.

Mas não é só nos supermercados que a segurança na manipulação de alimentos chama a atenção. O setor de alimentação fora do lar movimenta cerca de R$ 180 bilhões por ano, indo desde grandes redes de restaurantes e lanchonetes até o barzinho da esquina. Segundo o Instituto Foodservice Brasil, 93% dos estabelecimentos do setor são familiares e de pequeno porte e 64% deles faturam menos de R$ 50 mil mensais. Essa realidade contrasta com o perfil das grandes redes de alimentação em diversos aspectos, como o estágio de profissionalização, os modelos de abastecimento e o cuidado com a qualidade dos produtos.

Tudo indica que a concorrência irá aumentar ainda mais no setor de alimentação fora do lar, que hoje já representa 25% dos gastos das famílias brasileiras. Cada vez mais estabelecimentos passarão a vender alimentos ou distribuí-los de novas formas, como o delivery online e o take away. Hoje, apenas 5% dos estabelecimentos têm pelo menos quatro formas de atender aos clientes e 27% atendem em três canais. A expansão desses números nos próximos anos será acompanhada por novos cuidados com a preservação e a segurança na manipulação de alimentos.

 

Confira 7 dicas importantes no momento de manipular alimentos

 

Para prosperar nesse mercado é preciso, antes mesmo de pensar em marketing ou precificação, cuidar de um aspecto fundamental: a qualidade dos produtos. Evitar a contaminação dos alimentos ao longo da cadeia de distribuição e na sua preparação é essencial para quem quer entregar qualidade para seus clientes. A cozinha é o local em que a promessa de um alimento delicioso se transforma em realidade, mas para que isso aconteça é preciso prezar pela integridade dos produtos.

Saber estocar, gerenciar e manusear os alimentos não é uma arte: é possível seguir processos e práticas consagradas para garantir a qualidade dos produtos vendidos.

 

Quer saber mais sobre as boas práticas de gestão e manipulação de alimentos no varejo? A Évolus Educação Digital lançou o curso “Como higienizar e manipular alimentos” apresentando os pontos essenciais para o sucesso no setor de alimentação. Não perca!

 
 

 
 
O curso “Como higienizar e manipular alimentos”, ministrado pela nutricionista Luciana Abreu, ensina todos os passos para que os profissionais garantam a qualidade a partir da aplicação de boas práticas de higiene e manipulação de alimentos. O curso também fala sobre tipos de contaminação, microorganismos, manipulações em diversos setores comuns no varejo, sobre prevenção de acidentes, o uso de EPIs e muitos outros pontos importantes para garantir a qualidade do alimento e a segurança do profissional.

Como contratar as pessoas certas para sua loja?

funcionária atende cliente na loja

O varejo é o setor que mais gera empregos no mundo. No Brasil, 22,3% dos trabalhadores formais atuam no comércio, que é o maior empregador privado do País. Com a gradual retomada do consumo, redes de supermercados, eletroeletrônicos, vestuário e drogarias precisam de cada vez mais gente especializada. Um dos grandes desafios do varejo é a contratação de pessoal. Os processos de treinamento empresarial e educação corporativa se tornam mais simples se as pessoas corretas são contratadas. Por isso, trazer as pessoas certas é o primeiro passo para desenvolver uma operação de excelência.

A realidade do varejo, porém, ainda é bem diferente: estudo realizado pelo Ministério do Trabalho mostra que, em uma escala de 0 a 10, o varejo tem um índice de rotatividade de 6,17. A média nacional é de 3,79. As longas horas de trabalho e os desafios de lidar com clientes justificam esse resultado, mas geram um efeito colateral: a necessidade constante de treinamento do profissional que entra na empresa. Isso gera um imenso custo adicional e dificulta um relacionamento mais profundo com os clientes, que a cada visita são atendidos por pessoas diferentes.

A consequência da alta rotatividade é a redução da confiança dos consumidores na equipe das lojas. Com frequência, o cliente sabe mais sobre o produto, o serviço e a marca do que a pessoa que o está atendendo. Nos Estados Unidos, 71% dos consumidores acreditam que a equipe de vendas não resolve suas necessidades de compra. Isso leva a uma profunda insatisfação com as marcas e a uma menor fidelidade.

 

Para conquistar o cliente, é preciso contar com as pessoas certas!

 

A Évolus lançará em breve o curso “Como contratar as pessoas certas para sua loja”, com 7 aulas que trazem técnicas que fazem toda a diferença na hora de contratar. O curso apresenta temas como as etapas do processo seletivo, as formas de contratação, recrutamento e seleção e como promover diversidade.

Confira o vídeo teaser aqui.


Empresas de sucesso contam com as pessoas certas, que acreditam na causa da empresa e têm um perfil bem definido. Esses profissionais têm a ambição de querer melhorar sempre, mas trabalham em equipe para que o cliente esteja em primeiro lugar. São dinâmicos, divertidos e “duros na queda”, têm humildade e autodisciplina. Também gostam do desafio constante de entender o cliente e ajustar seu discurso a ele. Isso porque compreendem que cada consumidor é único e tratam cada pessoa de forma individual. O varejo não é para quem gosta de rotina.

Ninguém gosta de ser tratado como um número. Nem clientes, nem colaboradores. Lembre-se que, antes mesmo do consumidor, a equipe da sua loja precisa “comprar a ideia” de sua marca, seus valores e propósito. Se você não construir uma equipe vencedora, não alcançará resultados. E isso começa ao contratar direito as pessoas certas.

 

Conheça nossa plataforma de educação digital e como ela pode ajudar a treinar suas equipes. Solicite uma demonstração e veja como usar treinamentos online para capacitar suas equipes!

Siga-nos no Facebook, acompanhe nossas novidades e conheça mais sobre treinamentos para varejo!

Como a Padaria pode mudar a forma como o cliente vê sua loja

imagem de pães

Mais que história e sabor, o pão e a padaria representam grandes oportunidades para o varejo. Em um supermercado, esse é o setor que oferece maior margem bruta (48%, segundo o 44º Ranking de Supermercados da revista Supermercado Moderno), o dobro de categorias tradicionais como mercearia de alto giro (24%) e bebidas não alcoólicas (23%). Além disso, é uma seção em que é possível criar diferenciais, já que são produtos fabricados na própria loja. Um aroma, um sabor ou um formato diferente podem ser suficientes para criar algo que seja visto pelo cliente como único e pelo qual valha a pena pagar um pouquinho mais. Na padaria, a capacitação das equipes e sua disposição para inovar fazem toda a diferença.

Se bem trabalhados, os produtos podem ter a força de uma grife, gerando no cliente a percepção de que aquela loja é especial

Padaria e confeitaria têm, em média, uma participação de 12% nas vendas totais dos pequenos e médios supermercados. Se bem trabalhados, os produtos podem ter a força de uma grife, gerando no cliente a percepção de que aquela loja é especial. Com isso, aumentam a possibilidade de venda de itens adicionais. Valorizar a padaria e a confeitaria é respeitar e surpreender o consumidor, despertando no PDV o sentido de qualidade, prazer e nutrição. Se o atendimento for de primeira, então, aumenta a chance de o consumidor fazer da sua loja um lugar que ele sempre irá visitar.

Os treinamentos para varejo são de extrema importância na operação de uma padaria.

Esse é um setor, porém, em que a capacitação das equipes é de extrema importância. Apresentação visual, qualidade no preparo, diferenciação do mix e capacitação das equipes fazem toda a diferença. Encarar a padaria como uma área estratégica da operação do varejo aumenta as vendas em todas as áreas da loja. Para isso, realize treinamentos e invista na capacitação do ponto de venda.

7 aspectos da operação da padaria para você ficar de olho!

Com uma importância tão grande nas vendas, nos resultados e na capacidade de levar público para outras áreas da loja, olhe a padaria como uma área estratégica. Para isso, é essencial realizar um trabalho constante de capacitação das equipes. Na gestão das operações desse setor, vale a pena ficar de olho nesses sete aspectos:

1 – Cuide do seu mix de produtos: o lucro da padaria vem do portfólio de itens produzidos. Se o pão francês é básico para trazer público, é nos produtos especiais que estará a margem e a possibilidade de diferenciação.

2 – Giro é fundamental: pães são produtos altamente perecíveis. Afinal, todo mundo prefere pão quentinho, recém-saído do forno. Por isso, é preciso trabalhar o giro dos produtos, identificando os melhores horários para a produção das fornadas.

3 – Novidades são essenciais: inove sempre. Traga novos produtos, experimente, teste. Comece pequeno, com pouca quantidade dos itens diferentes, e conforme eles passam a ser aceitos pelo cliente, aumente sua produção. As novidades são a melhor maneira de atrair o cliente para uma nova visita e aumentar as vendas.

4 – Vá além do pão: em uma padaria, 45% do faturamento decorrem da venda dos pães. Cerca de um quarto das vendas estão nos lanches, almoço e jantar. Esta é uma grande oportunidade de manter o cliente por mais tempo na loja e oferecer algo especial.

5 – Negócio de vizinhança: ninguém vai muito longe para comprar pão. Sua clientela está em seu bairro e, por isso, procure conhecer bem seus clientes. Treinamentos corporativos ensinam como interagir melhor com os clientes, conhecê-los pelo nome e fidelizá-los. Não é porque a padaria está dentro de um supermercado que o cliente não merece ser conhecido pelo nome.

6 – Reforce a história: se padaria é um negócio de vizinhança, que tal valorizar a história e a cultura do bairro para posicionar seu estabelecimento como único? Que tal criar, dentro da loja, uma comunicação visual temática?

7 – Invista em sua equipe: grandes padarias recebem mais de 4.000 clientes por dia. Supermercados que desejam atrair esse público precisam, assim, capacitar suas equipes para atender esse público, que busca conveniência, sabor e bom atendimento.

A Évolus Educação Digital lançou o curso “Básico de Padaria no Varejo” para aumentar a capacitação dos profissionais do setor e os resultados das empresas. Veja o vídeo teaser do curso!

Em todo o mundo, as áreas de alimentos vêm se tornando mais importantes para os supermercados, pois é nessas categorias em que é possível ser diferente e aumentar as margens. A padaria faz parte do dia a dia do brasileiro e precisa ser vista como uma área estratégica para aumentar as vendas e os resultados da loja.

Conheça nossa plataforma de educação digital e como ela pode ajudar a treinar suas equipes. Solicite uma demonstração e veja como usar treinamentos online na capacitação das equipes e aumentar a produtividade de seus colaboradores!

Siga-nos no Facebook, acompanhe nossas novidades e conheça mais sobre treinamentos para varejo!

5 dicas para acelerar o aprendizado de sua equipe com uma plataforma de educação digital

ensino mobile

A plataforma de educação digital é uma ferramenta cada vez mais importante para a preparação das equipes. No varejo, em que a rotatividade dos colaboradores é elevada e o custo de treinamento também é alto (especialmente por causa da distância entre as lojas), um número cada vez maior de empresas tem investido em novos modelos de treinamento para que suas equipes possam lidar adequadamente com consumidores mais exigentes, que têm grande conhecimento sobre os produtos e serviços à venda.

Se sua empresa ainda não usa uma plataforma de educação digital para capacitar suas equipes, está ficando para trás.

Nos Estados Unidos, um estudo realizado pela Axonify e pela Ipsos mostra que 47% das equipes recebem treinamentos corporativos online ou híbridos (misturando o formato digital e o presencial), enquanto somente 15% tem apenas treinamentos presenciais. Isso significa que os treinamentos a distância não são uma tendência, e sim a realidade. Se sua empresa ainda não usa uma plataforma de educação digital para capacitar suas equipes, está ficando para trás.

O mesmo estudo mostra também que apenas 35% dos colaboradores do varejo acreditam que seus treinamentos atuais são “extremamente ou muito eficientes”.

Entre as principais causas dessa falta de eficiência dos cursos estão:

– treinamentos com uma dinâmica pouco interessante e/ou que não engaja o público;

– poucos treinamentos, com muito espaçamento entre eles;

– muita informação de uma vez, fazendo com que seja mais difícil absorver o conteúdo;

– falta de tempo de participar de todas as aulas e receber todo o conteúdo.

Ou seja: existe espaço para melhorar, basta dar atenção a alguns pontos.

 

Veja quais são os cinco atributos mais desejados pelos colaboradores que participam de treinamentos

Os cinco atributos mais desejados pelos colaboradores que participam de treinamentos para varejo são os seguintes:

1 – Cursos fáceis de entender e de completar: o modelo tradicional de ensino, com grande volume de informação transmitida de uma vez para o aluno, não é mais eficiente. Afinal, as pessoas, bombardeadas por estímulos, passam pouco tempo focadas em uma única ação. O público é multitarefa e, por isso, é preciso entregar o conteúdo em pílulas rápidas, fáceis de absorver.

2 – Cursos personalizados e relevantes: não adianta ensinar algo que não seja percebido como relevante. Em um mundo em que as pessoas estão acostumadas a receber informação de acordo com seus interesses, o ensino corporativo deve entregar conteúdos personalizados para cada aluno.

3 – Cursos divertidos e que engajem o aluno: o tempo de atenção de cada aluno é pequeno. Por isso, é preciso oferecer não somente cursos relevantes e personalizados, mas entregá-los de uma forma divertida e que estimule a interação. Quanto mais o conteúdo puder ser vivenciado pelo aluno, melhor. É o chamado Edutainment, metodologia que une as palavras education (educação) + entertainment (entretenimento).

4 – Cursos que tragam o conhecimento que eu preciso: o público é imediatista. Um conhecimento genérico ou que não seja percebido como importante naquele momento receberá, naturalmente, menos atenção. Para aumentar a efetividade dos treinamentos, é preciso apresentar para cada colaborador o conteúdo que ele precisa. Nada mais, nada menos.

5 – Cursos que possam ser aplicados ao dia a dia do trabalho: a prática sedimenta o conhecimento teórico adquirido. Por isso, é essencial que os cursos oferecidos ao colaborador possam ser aplicados o mais rapidamente possível no ambiente de trabalho. Ao aplicar na prática o que acabou de ver na teoria e perceber os bons resultados obtidos, o colaborador percebe a relevância do conteúdo, se engaja ainda mais e cria uma espiral positiva. Tudo isso gera resultados cada vez melhores.

Para aproveitar bem esses atributos mais desejados pelos colaboradores, procure contar com uma plataforma de conhecimento que contemple os seguintes pontos:

Tecnologia: cursos 100% mobile e online, permitindo que o aluno aprenda de qualquer lugar, a qualquer hora, com baixo consumo de dados e acesso mesmo em locais onde não há sinal de internet;

Interatividade: é essencial que os cursos estimulem a troca de ideias, conhecimento e experiências. Para isso, ferramentas como fóruns e grupos de discussão são imprescindíveis para acelerar o aprendizado de toda a equipe;

Conteúdo: cursos personalizados, com acesso exclusivo para seus colaboradores e conteúdo complementar em áudio e vídeo, para que a trilha de aprendizado de sua equipe tenha aplicação total ao dia a dia do negócio;

Metodologia: é preciso estimular o protagonismo, a curiosidade e a empatia do aluno. Vídeos curtos, com conteúdo estruturado e recursos audiovisuais, faz com que as aulas sejam leves e fáceis de serem assimiladas.

Conheça nossa plataforma de educação digital e como ela pode ajudar a treinar suas equipes. Solicite uma demonstração e veja como usar treinamentos online para aumentar a produtividade de seus colaboradores!

Siga-nos no Facebook, acompanhe nossas novidades e conheça mais sobre treinamentos para varejo!

Alimentos: a qualidade está nos detalhes!

O armazenamento, manuseio e preservação dos alimentos é um dos aspectos mais importantes para o sucesso de operações de food service. Confira!

Garantir a qualidade da alimentação servida a seus clientes é um ponto fundamental para o sucesso. Em um ambiente de concorrência acirrada, atingir a excelência na higiene e manipulação, nas técnicas de preparo e no armazenamento e transporte correto gera uma vantagem real na disputa por clientes cada vez mais exigentes.

Cuidar da integridade dos alimentos é essencial para o sucesso de sua empresa

No Brasil, a segurança alimentar significa garantir produtos de qualidade, em quantidade suficiente, com base em práticas saudáveis. Em restaurantes, bares, padarias, confeitarias, áreas de alimentação de supermercados e outras operações de food service, diversos aspectos legais e técnicos que asseguram que os alimentos estejam prontos para o consumo e não causem surpresas desagradáveis ao consumidor (incluindo problemas de saúde). A resolução RDC 216/04, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), criou uma série de normas a respeito de como cuidar do local de trabalho, manusear os produtos, prepará-los com higiene e transportá-los. Prezar pela integridade dos alimentos é essencial para o sucesso de sua empresa.

A Évolus Educação Digital acaba de lançar o curso “Como higienizar e manipular alimentos”, com a nutricionista Luciana Abreu, mostrando os pontos essenciais para quem quer oferecer alimentos seguros e livres de contaminação e, assim, ter sucesso no setor de alimentação.

Mas por onde começar? A própria resolução RDC 216/04 é um bom ponto de partida, pois define uma série de parâmetros para o manuseio de alimentos. Cursos como o da Évolus também ensinam todos os passos para garantir a qualidade alimentar. Além disso, algumas regras básicas já habitam nosso inconsciente coletivo, como tomar banho diariamente, lavar sempre as mãos antes e depois de manipular alimentos e manter as unhas limpas e curtas.

Dicas importantes para manipular alimentos

Além dos aspectos definidos pela Anvisa, existem algumas técnicas e dicas importantes para ajudar você em sua busca pela segurança dos alimentos:

1 – Garanta a limpeza e higiene diárias do local de trabalho, mas tenha cuidado: é importante manter tudo limpo, mas não a qualquer custo. Não se pode fazer a limpeza durante o momento de manipulação, por riscos de contaminação química. O produto mais indicado para limpeza de bancadas, por exemplo, é o álcool 70%. E evite o uso de lãs de aço, que podem soltar fragmentos.

2 – Nunca deixe lixeiras em cima da pia e perto de onde estão os alimentos: o local ideal é sempre fora do ambiente de manipulação e sempre lixeiras com tampa, para evitar a presença de insetos e roedores.

3 – Cuidado com a contaminação física: é bastante comum, infelizmente, encontrar itens indesejados nos alimentos. Por isso, todo cuidado é pouco. O uso da touca, mesmo para pessoas de cabelos curtos, é mandatório. Não se deve usar brincos, correntes, piercings, anéis, cílios postiços etc ao manipular os produtos.

4 – Evite contaminação cruzada (ou seja, quando alimentos contaminados, normalmente crus, se combinam indevidamente com outro item pronto a ser consumido): na geladeira, embale todos os produtos para que um não contamine o outro. Também nunca divida o mesmo utensílio com alimentos diferentes. Exemplo: usar a mesma tábua para cortar carnes cruas e saladas.

5 – Não use água para acelerar o processo de descongelamento: além de desperdiçar água, essa forma de descongelar é perigosa. Se a água estiver contaminada e em contato com o alimento, ele é afetado. Até embalado, não se recomenda, porque a água pode entrar por furos na embalagem que você não vê.

6 – Lave verdadeiramente as mãos: não basta passar sabão nas palmas das mãos e enxaguar. É preciso higienizar a mão completamente: na parte de cima, entre os dedos e também todo o antebraço. Para garantir unhas limpas, use uma escovinha.

7 – Cuidados extras para evitar contaminações: parece óbvio, mas não custa lembrar… não fale, cante ou tussa sobre os alimentos. Não mexa nos cabelos e nem enxugue o suor com as mãos durante a manipulação. Use o bom senso e pense sempre nas boas práticas.

Existem muitos outros pontos que devem ser levados em conta no armazenamento, conservação, transporte e manuseio de alimentos. Com a expansão das áreas de alimentação em supermercados, shopping centers e outros formatos de varejo, aumenta cada vez mais a importância de conhecer a fundo as boas práticas do setor. Alta qualidade na operação de um restaurante, bar ou de uma área dedicada à preparação em um varejista depende, em primeiro lugar, de preservar a qualidade dos produtos. A chave para o sucesso está nos detalhes!

Quer saber mais sobre as boas práticas de manuseio e gestão de alimentos no varejo? A Évolus Educação Digital oferece o curso “Como higienizar e manipular alimentos”, apresentando os pontos essenciais para quem quer ter sucesso no setor de alimentação. Não perca!

Você quer ser informado quando novos cursos forem lançados? Clique aqui para acompanhar nossas novidades!

Por que o ensino a distância é o futuro da educação corporativa?

O ensino a distância (EAD) vem ganhando espaço como método de aprendizado, tanto no meio acadêmico quanto no mercado corporativo. Segundo o mais recente levantamento da Associação Brasileira de Ensino a Distância (Abed), com dados de 2016, existem cerca de 1,3 milhão de alunos em cursos EAD corporativos, dos mais de 5 milhões de matriculados em cursos a distância em todo o Brasil. O EAD vem sendo cada vez mais adotado pelas empresas e é protagonista na realidade atual da educação no Brasil.

Para o Ministério da Educação e Cultura (MEC), os cursos EAD contribuem expressivamente no atendimento à demanda por educação e pode ser um fator importante para a democratização do saber. Se por um lado estudar a distância exige muito comprometimento, dedicação e disciplina, também oferece flexibilidade, mobilidade e possibilidade de ajuste da rotina conforme as prioridades do aluno e da empresa.

 O EAD e o varejo

A importância da EAD é ainda maior em setores com grande rotatividade de pessoal e grande presença geográfica, como é o caso do varejo. Com longas jornadas de trabalho e escalas no fim de semana, o setor é o de maior rotatividade no Brasil: em uma escala de zero a 10, a média nacional de movimento de mão de obra é de 3,79, mas no varejo fica em 6,17. Isso faz com que seja preciso aumentar a intensidade dos treinamentos para capacitar os novos profissionais e melhorar a experiência do cliente nas lojas. Nas redes varejistas, presentes em diferentes pontos das cidades e mesmo em cidades ou Estados diferentes, levar treinamentos para toda a equipe é muito caro.

O ensino a distância é, cada vez mais, uma alternativa mais interessante para o varejo, que precisa reduzir custos, aumentar a frequência dos treinamentos e atender melhor a clientes cada vez mais exigentes.

Principais benefícios do EAD para as empresas

– treinamentos disponíveis a qualquer momento: a disponibilidade dos cursos especialmente no mobile facilita o processo de aprendizagem, já que os treinamentos podem ser adequados às rotinas de cada equipe ou colaborador e ele pode fazer onde e quando quiser;

– velocidade: o profissional pode evoluir no EAD de acordo com seu ritmo de aprendizagem, acessando o conteúdo segundo sua necessidade. Com isso, é muito comum que os conhecimentos adquiridos sejam rapidamente aplicados no dia a dia da empresa, estimulando as equipes a aprender ainda mais;

– engajamento: especialmente para as novas gerações (e o varejo é o primeiro emprego para a maioria dos profissionais no Brasil), o EAD é um caminho natural. Para pessoas jovens e que cresceram conectadas ao ambiente online, a absorção do conteúdo disponível em cursos a distância é muito natural e, com isso, o resultado dos treinamentos é mais efetivo;

– multiplicidade de recursos: em cursos EAD, o conteúdo pode ser transmitido de várias formas: videoaulas, webinars, ebooks, infográficos, jogos educacionais. Esses recursos podem ser customizados, adaptando melhor o conteúdo a cada público e aos objetivos da empresa;

– redução de custos: com o uso de uma plataforma EAD, a empresa não precisa investir em salas físicas, alimentação, deslocamento das equipes, organização da escala dos profissionais para que as lojas continuem com pessoal de atendimento. Em vez disso, os alunos acessam o conteúdo a partir de seus computadores ou celulares. O maior investimento passa a estar no desenvolvimento do conteúdo e não na logística. E o foco da empresa passa a estar em ações para a melhoria do desempenho do negócio.

Treinamentos a distância são uma escolha eficiente, que melhora a qualidade das equipes e reduz os custos dos treinamentos. O retorno do investimento vem rapidamente, considerando o aumento da performance das equipes. E o conteúdo de treinamentos realizados hoje pode ser reaproveitado ou adaptado no futuro, criando uma base de conhecimento valiosa para a criação de negócios prósperos.

A Évolus Educação Digital, com seu time de experts em varejo e EAD, está preparada para ajudar sua empresa a criar cursos online de qualidade, com tecnologia de ponta e a preços muito competitivos. É só nos procurar!

Como o EAD pode aumentar a produtividade dos colaboradores no varejo?

EAD acelera distribuição de conhecimento, acompanha a agilidade do varejo e capacita equipes para satisfazer seus clientes

A Educação a Distância (EAD) vem crescendo em ritmo acelerado no País. Dados do último Censo da Educação Superior, por exemplo, mostram que o crescimento no número de matrículas em cursos EAD é 50% maior que o de cursos presenciais. Cerca de 17% dos 8,2 milhões de estudantes matriculados em cursos superiores no Brasil estão fazendo uma graduação a distância. Em pouco mais de dez anos, o número de estudantes subiu de 50 mil para mais de 1,3 milhão.

No mercado corporativo, os cursos EAD estão ganhando ainda mais força, já que essa modalidade de ensino é viável para empresas de todos os tamanhos e oferece grandes vantagens tanto para a empresa quanto para os colaboradores:

  • É mais prático: especialmente nas grandes cidades, em que o trânsito é um problema, cursos EAD permitem que alunos e tutores otimizem seu tempo;
  • É adaptável a cada aluno: plataformas online permitem a personalização do conteúdo do curso para cada aluno;
  • Acompanha o ritmo de desenvolvimento do aluno: não entendeu parte da aula e precisa rever o conteúdo? Basta dar um play na aula novamente. No ensino presencial, é preciso acompanhar um determinado ritmo dado pelo professor ou torcer para que ele explique novamente;
  • É mensurável: como medir o impacto de um treinamento presencial na mudança de comportamento de centenas de profissionais? Pelo EAD, a absorção do conteúdo pode ser verificada de forma mais efetiva do que pelos meios convencionais.

 

Com a chegada das novas gerações ao mercado de trabalho, é preciso mudar a forma de comunicação com os colaboradores. Trata-se de um público que busca interatividade e independência em tudo o que faz, valoriza o “faça você mesmo” e tem facilidade com o uso de tecnologia. Ferramentas EAD, especialmente baseadas nos smartphones (mobile first), atendem à demanda por interação e liberdade e aumentam ainda mais a praticidade na distribuição do ensino. Afinal, existem hoje 133 celulares para cada 100 brasileiros: o celular é companheiro inseparável no dia a dia e pode, por isso, ser uma ferramenta importante para treinar as equipes no seu deslocamento entre casa e trabalho, nos intervalos, ou seja, quando e onde ele quiser.

EAD não é a digitalização dos cursos presenciais

Um engano comum no início da expansão do EAD no Brasil foi a tentativa de usar uma nova tecnologia para ensinar da mesma forma. Treinamentos convencionais não funcionam no meio digital. Por isso, empresas líderes no setor utilizam princípios pedagógicos como a andragogia, o design instrucional e o edutainment (educação + entretenimento) para desenvolver conteúdos altamente engajadores, muitas vezes divididos em pílulas de conhecimento que podem ser absorvidas rapidamente pelos alunos e aproveitadas imediatamente em suas atividades.

Os melhores cursos EAD também aproveitam as funcionalidades dos celulares para entregar conteúdos mais ricos, multiplataforma, com áudio, vídeo, quizzes e games que aprofundam o conhecimento de uma forma mais interessante e eficaz.

Acelere a qualificação das equipes!

Projetos EAD são mais baratos e eficientes do que cursos presenciais, uma vez que é possível treinar grandes turmas simultaneamente (sem as limitações logísticas, de local e de transporte de um treinamento presencial) e é possível medir imediatamente o resultado do treinamento.

Além disso, em setores que atuam em alta velocidade, como o varejo, muitas vezes é preciso que um grande número de colaboradores, em várias localidades, receba a informação ao mesmo tempo (para um treinamento sobre um novo produto, por exemplo). O EAD reduz muito os custos desse tipo de ação e amplia sua eficiência. O resultado se sente no bolso, com a economia na capacitação, o aumento das vendas e da satisfação dos clientes.

Você quer melhorar a produtividade de suas equipes e aumentar as vendas? Conheça as soluções de educação digital da Évolus e capacite seus colaboradores. Fale com a gente!

Como capacitar seu time a se comportar no ambiente de trabalho e ter melhores resultados

Uma das características mais marcantes das mudanças sociais e tecnológicas está no comportamento das pessoas. Cada nova geração de profissionais carrega diferentes referências culturais que afetam o modo como falam, ouvem e se portam nas mais diversas ocasiões.

O ambiente profissional, no entanto, exige contornos mais definidos quando se trata de comportamento: é o que chamamos de etiqueta corporativa. É com ela que se definem as melhores atitudes a serem tomadas em determinado lugar e situação.

Para o varejo, que lida diretamente com o cliente, a etiqueta do profissional é crucial para sua função. É através dela que seu sucesso é medido, já que é na imagem que mora o primeiro julgamento de pessoa para pessoa. Bastam 4 segundos e pronto: alguém já formou uma opinião sobre você.

A grande missão para profissionais do varejo, portanto, é saber como trabalhar essa primeira impressão e evoluí-la cada vez mais aos olhos do cliente. Por isso que, ultimamente, uma das grandes missões da liderança de empresas de varejo é fazer com que seus profissionais entendam e apliquem isso.

A tarefa, porém, não é das mais fáceis. Como aponta matéria da revista Exame, “negligenciar a linguagem corporal não só empobrece as suas relações interpessoais como também compromete o seu sucesso em diversas situações profissionais”.

Executar mudanças comportamentais exigem tato profissional da liderança, uma boa aptidão para ensinar e, em muitos casos, treinamentos específicos. É o caso do curso online da Évolus “Como se comportar no ambiente de trabalho” com a especialista Luciana Dória.

De qualquer forma, existem pontos chave para que o ensino da etiqueta profissional comece.

Abordá-los não leva muito tempo e suas explicações podem ser bem práticas. Que tal conhecê-los para tentar aplicá-los aí no seu ambiente de trabalho e com sua equipe?

5 pontos essenciais de comportamento que a liderança deve trabalhar nos seus profissionais

1# Postura

Já entrando no quesito “Apresentação Pessoal”, a postura do profissional pode dizer muito sobre quem ele é e a empresa que representa. Muito mais que apenas manter a coluna ereta, a postura é o que define como o profissional lidará com as mais diversas situações, desde a confiança de um aperto de mãos a até como (e se) será capaz de controlar uma situação inesperada.

Lições sobre postura podem ser dadas pela liderança, por gestores que se encontrem em uma posição que agregue competência técnica, mas também experiência. Aqui, compartilhar pode ser a chave do bom aprendizado dos novos profissionais.

2# Pontualidade

Ao ser pontual, o colaborador mostra seu comprometimento com o trabalho e as políticas da empresa, além de medir sua capacidade de honrar os compromissos da sua profissão.

3# Roupas e uniforme

Vestir-se bem, para o ambiente corporativo, não precisa ser uma questão de grandes investimentos, mas de saber que a aparência afeta a maneira como o cliente vê e lida com o profissional da empresa.

Incentivar o uso de roupas adequadas à profissão ou, como é comum no caso dos varejos, o correto uso dos uniformes, pode dar fazer toda diferença na impressão que o cliente tem do profissional que vai atendê-lo – e, por consequência, a impressão sobre sua empresa.

4# Linguagem

Se dirigir ao cliente é uma quase uma ciência do mercado. Ensinar as formas adequadas de falar, incentivar a boa educação e evitar gírias podem ser atitudes determinantes para melhorar o desempenho daquele profissional – e garantir uma boa imagem para sua empresa.

É na boa comunicação, feita de forma simples e direta, que moram as chances de venda. Nesse quesito, um papo com a liderança de vendas ou RH pode ser vital para capacitar, pelo menos em nível básico, os colaboradores.

5# Uso de celular e redes sociais

Um tópico delicado, mas não menos importante: o uso de celular durante o trabalho. Atender ligações, trocar mensagens e navegar pelas redes sociais na presença de clientes é sinal de desrespeito. Afinal, toda a atenção deve estar voltada para o atendimento.

Claro que se o uso de redes sociais ou mesmo o amparo via smartphone o ajude a concretizar vendas, seu uso moderado pode ser tolerado.

Uma dica é manter gestores atentos à equipe e conversar com o time sobre abusos.

De detalhes simples a grandes mudanças, são inúmeros fatores de comportamento que podem influenciar nas vendas do varejo e, consequentemente, no seu sucesso.

O básico é fácil de ser instruído pela própria liderança, como exemplificamos acima, mas quando sua necessidade exige ensinamentos mais profundos, uma empresa especializada em treinamento corporativo pode ser a solução.

Se você se identifica com a situação e entende que é preciso capacitar seu time para um comportamento mais adequado, não hesite em nos contatar. Estamos à disposição para te ajudar com treinamento de qualidade.

5 cursos online que podem te levar mais longe em sua carreira no varejo

A maior ambição de qualquer profissional é evoluir no seu trabalho. É olhar para sua trajetória e saber que você está construindo uma carreira e que, sim, conseguiu aproveitar as oportunidades de crescimento.

Hoje em dia, no entanto, a própria rotina é inimiga dessa ambição. As novas dinâmicas de trabalho podem complicar a vida do profissional que busca se capacitar, tanto no quesito tempo ou mesmo dinheiro. Então… as esperanças estão perdidas?

É claro que não. Junto com a evolução da tecnologia, várias questões envolvendo a educação foram aprimoradas e outras soluções inovadoras foram criadas. É o caso do EAD, ensino à distância.

Segundo matéria da revista Exame, já em 2013 um terço dos alunos matriculados em ensino superior no Brasil estavam em cursos online. “O aluno optante por essa categoria conta com inúmeras vantagens, como a comodidade de estudar em casa sem correr riscos ao pegar trânsito, a flexibilidade de estudar a hora que quiser, sem contar na especificidade dos cursos disponíveis, a qualidade dos cursos é outro diferencial, e é claro, o preço acessível, além do investimento ser de baixo custo em relação aos cursos presenciais, outras despesas deixam de existir, como as de alimentação, transporte e afins.”

Quer conhecer um pouco mais sobre o assunto? Então vem com a gente aprender como os cursos online podem — e vão — te ajudar na sua capacitação e fazer você crescer profissionalmente.

Cursos online essenciais para projetar um futuro brilhante na sua carreira no varejo

É claro que são muitas as opções disponíveis no mercado e que podem ajudá-lo a dominar habilidades especiais ou novos, e importantes, conhecimentos. Aqui, falaremos um pouco mais sobre capacitação por meio de cursos online para profissionais do varejo.

Dos conceitos básicos e vitais de um bom atendimento até seus recursos de fala, nossa missão é indicar caminhos para que você seja um profissional completo e desejado pelas empresas desse segmento. Vamos lá?

1# Novos clientes exigem novos métodos de venda

Junto de toda essa constante revolução nas tecnologias ou nos processos, há outra mudança vital: no comportamento das pessoas. Isso gera um grande impacto nas vendas, pois os hábitos mudam e, com eles, as necessidades dos clientes.

Que tal ficar por dentro de todas essas mudanças e, de quebra, aprender como abordar, se comunicar e inspirar este novo cliente? Por que é só assim que se vende para ele.

Se você ficou curioso, clique aqui para conhecer o curso de Évolus, “Como vender para o novo cliente” e ter insights completos sobre o tema.

2# Que tal praticar um pouco mais a sua “pronunciation”?

O inglês é, indiscutivelmente, a língua dos negócios. Além disso, é também o idioma de quem busca mais oportunidades e que pretende atender bem o cliente — vai que é um estrangeiro? Você sabe como se dirigir a ele, sanar suas dúvidas e concretizar mais uma venda?

São questões que aparentam ser rasas, mas é exatamente onde a capacitação mora: estar qualificado em áreas que seus concorrentes nem pensariam em estar. Além de todo mérito profissional, o inglês pode ajudá-lo demais no seu dia a dia e também em viagens.

Existem milhares de cursos online pela internet, só basta achar qual se encaixa no seu gosto e no seu bolso!

Confira algumas dicas bem interessantes de cursos online nesta matéria do Techtudo!

3# A gestão de feedbacks é mais importante que aparenta

Você, que está lendo isso, é um líder de setor? Então temos uma recomendação especial para você: aprender a receber e dar um feedback. Essa é uma habilidade que exige muito tato do líder e destreza na escolha das palavras.

Afinal, com um bom feedback (seja ele de melhoria ou de elogio), você pode engajar ainda mais a sua equipe e preparar os colaboradores para evoluírem na empresa.

Interessou? Confira o curso de Évolus, “Como dar e receber feedback” para entender mais sobre como essa é a capacitação certa para uma melhor liderança.

4# Já notou como você fala?

É a oratória que serve de meio para seu maior objetivo: a venda. Mesmo na propaganda impressa, a oratória está lá. Na loja, cara a cara com o cliente, essa relação toma uma proporção muito maior e importante, pois além da venda, é nessa hora que você pode conquistar a confiança do cliente e fidelizá-lo com seu atendimento.

Aprender o básico do discurso e outros macetes da argumentação pode fazer suas habilidades de vendedor serem muito desejadas pelas empresas de varejo. Na internet, é possível encontrar cursos online sobre o assunto, que dão uma ótima imersão nos truques da fala e como dominá-los.

5# E como você se comporta no trabalho?

Você sabia que é preciso apenas 4 segundos para que as pessoas formem a primeira impressão a seu respeito? Imagina o impacto que isso tem na sua relação com o cliente? Deu para entender que estar preparado para realizar seu atendimento é muito mais que uma questão de saber vender.

São vários os detalhes que compõe o sucesso de uma venda. Como o vendedor se comporta é um deles. Você têm dado atenção a isso? Aprender sobre o tema pode melhorar demais sua postura, a forma de lidar com o outro e influenciar diretamente nos seus resultados como vendedor.

E então, é isso que falta para você deslanchar na sua carreira? Conheça mais um dos cursos online da Évolus, “Como se comportar no ambiente de trabalho” e aproveite.

Entendeu como os cursos online podem ser de grande ajudar para turbinar sua carreira no varejo? Além disso, são geralmente compostos de aulas dinâmicas, portáteis e projetadas para sua rotina.

Ficou interessado em saber um pouco mais? Conheça os cursos da Évolus!

Por que o treinamento online pode ser a solução para o seu negócio

Alcançar as metas estabelecidas pela sua empresa geralmente é um desafio e tanto. Frente a tantas evoluções dos produtos, revoluções tecnológicas — e, por consequência, alterações do comportamento do consumidor — o varejo se vê de mãos atadas. “Como acompanhar essas mudanças? ” é a pergunta mais comum. Pois bem, nós temos a resposta: o treinamento online.

Nesse mar de informações, mais do que nunca a capacitação prova seu valor. Desde sempre essencial para modelar conhecimentos técnicos e/ou comportamentais e torná-los compreensíveis para equipes, os treinamentos agora possuem ferramentas para fazer esse processo em uma fração do tempo do que era feito antes, com menos recursos gastos e muito mais interatividade.

Mas… qual o problema com o método de treinamento antigo, o off-line?

Nenhum! O grande porém é que as empresas, principalmente do varejo, já não podem se dar ao luxo de investir em capacitações apenas presenciais, que exijam muitas horas dos colaboradores e, por vezes, adicionam significativas despesas com deslocamento.

Como resposta a tudo isso, em confluência com a crescente tecnológica (e de acordo com os novos estudos sobre aprendizado personalizado), nasceu a alternativa do treinamento online.

Mais rápido, mais prático e feito sob medida. São soluções com essas diferenças que as empresas de treinamento online, como a Évolus, apresentam. Plataformas inteligentes com conteúdos diversos, métodos modernos de capacitação que priorizam qualidade em detrimento de tempo, conteúdo relevante e de alta atratividade.

Nesse cenário, a administração dos recursos se mostra um verdadeiro troféu das empresas que oferecem treinamento online.

Por meio de múltiplos níveis de acesso, fica fácil inserir, criar ou editar os conteúdos conforme a necessidade daquele colaborador. E o gestor acompanha em tempo real seu desempenho. Os dados ficam sempre à disposição para comparações e até para servir de motivação e estímulo.

Você ainda está um pouco desconfiado dos benefícios do treinamento online?

Realmente, a capacitação presencial possui essa aura acadêmica que estamos acostumados: estudante e professor. Mas é fato que a educação passa por uma grande transformação, tanto no seu método quanto nas formas de ser apresentada.

Por isso, com o treinamento online, essa troca ainda existe, mas é feita de uma forma inovadora e mais adequada aos tempos de hoje. Além disso, ainda há quem prefira combinar aulas presenciais e online, tendo uma mistura excelente de aprendizagem e prática.

E então, que tal conhecer um pouco mais do que o treinamento online tem a oferecer para você e sua empresa?

5 vantagens do treinamento online para a capacitação da sua equipe

1# É conveniente e portátil

A qualquer hora. E, se você, gestor, quiser… em qualquer lugar.

Acontece que plataformas de treinamento online, como a Évolus, disponibilizam versões responsivas e de design totalmente inovador para que a capacitação seja realizada em qualquer gadget disponível, seja ele um smartphone, tablet, notebook ou desktop.

Essa liberdade torna todo o processo mais eficaz, pois deixa livre para que o colaborador o faça quando for mais conveniente, e nas horas em que pode focar toda sua atenção ao conteúdo.

Como já sabemos, o ritmo de aprendizado de cada um é diferente. Em vez de forçar o nivelamento intelectual dos colaboradores nos limites de uma sala, por que não dar liberdade para que aprendam por eles mesmos? Assim, os pontos fracos são melhor definidos e trabalhados, e os colaboradores se sentem muito mais valorizados.

2​# É atualizado sempre

Como legítimos “filhos da internet”, os​ conteúdos do seu​ treinamento online podem – e devem – ser sempre atualizados. Longe da rugosidade e indiferença do papel dos livros, é muito fácil trocar os arquivos online, alterar videoaulas, incluir novos dados, materiais complementares e dicas, indicar referências que acabaram de surgir… enfim, é um conteúdo dinâmico, atual e sempre relevante. Sem que, para isso, se faça grandes investimentos e esforços. 

3# É uma plataforma de fácil controle e feedback

Essa já cantamos um pouco acima na leitura: a facilidade de controle para as partes envolvidas é um tremendo diferencial. Os usuários, por meio dos testes e estudos, podem rastrear seus pontos fracos e deslizes — e aprender as formas de melhorar neles.

Para os gestores, as empresas de treinamento online como a Évolus geralmente oferecem todo um panorama atualizado de como o aprendizado está evoluindo, permitindo melhores e mais eficazes ações – de profissional para profissional.

4# É interativo

Em anos de tecnologia, uma das maiores vantagens do treinamento online é sua capacidade de entregar conteúdos interativos. Além de serem pensados para a rotina atual, ou seja, entregues em aulas compactas e de fácil absorção, as plataformas também permitem total interação. É possível incluir chats para atendimento em tempo real com um moderador ou mesmo professor, disponibilizar fóruns que facilitam a troca de melhores práticas entre alunos, entre outras ferramentas.

Soluções assim aumentam o interesse individual pelo conteúdo ensinado, bem como o comprometimento em aprender, já que a interação é sempre sinônimo de desafio (seja ele pequeno ou grande).

5# É destaque em custo-benefício

Sem as formalidades da sala de aula, o treinamento online se destaca como uma opção muito viável quando seu budget não é tão grande.

Aulas, mais deslocamento e mais perda de colaboradores em hora de trabalho. Multiplique pelo número de aulas necessárias para atender todo o seu pessoal — ou o conteúdo que eles necessitam. São muitos zeros nesse resultado.

Ainda assim, uma das maiores qualidades exigidas de qualquer empresa que se dispõe a ensinar, como a Évolus, também existe no treinamento online: professores e especialistas altamente qualificados para capacitar os profissionais que necessitam de treinamento. Eles são cada vez mais fundamentais!

O treinamento online possibilita que todo ensino seja repassado ao colaborador, só que de forma muito mais simples: basta ter acesso à plataforma usando um celular ou computador. E claro, as empresas de treinamento online estão sempre dispostas a criar, junto com seus clientes, cursos de alta qualidade, eficientes e que se encaixam nas suas necessidades.

Ficou com alguma dúvida sobre o processo ou como o treinamento online pode ajudar sua equipe a entregar melhores resultados? Fale conosco! Com a Évolus, que é especializada em treinamento para o varejo, você tem soluções de capacitação completas e totalmente interativas!